Tratamento de Defeitos de Recessão Gengival Vestibular Moderada a Grave com Aloenxertos de Placenta


Um estudo prospectivo, multicêntrico, de série de casos consecutivos foi realizado para avaliar a eficácia dos enxertos da placenta para corrigir defeitos de recessão gengival vestibular moderados a graves. Dezenove pacientes saudáveis, 13 mulheres e 6 homens, com idade variando de 29 a 63 anos, com 43 defeitos de recessão gengival superiores e inferiores >4 mm de profundidade foram incluídos. O exame clínico em vários momentos pós-operatórios revelou maturação saudável dos tecidos gengivais com cor e textura normais compatíveis às áreas adjacentes dos tecidos moles. Nesta avaliação inicial, o recobrimento radicular completo não foi alcançado em todos os casos. Perda óssea vestibular grave ocorreu na maioria dos casos selecionados, o que pode ter influenciado negativamente os resultados. No entanto, foi possível alcançar recobrimento radicular e demonstrar ganho no nível clínico de inserção e altura da mucosa queratinizada quando foi utilizado enxerto de placenta. Ensaios clínicos randomizados futuros são necessários para explorar ainda mais o potencial de enxertos de placenta para o tratamento de defeitos de recessão gengival localizada.