Técnica da Plataforma de Tecido Conjuntivo para Aumento de Tecido Mole


A presença de um defeito localizado no rebordo alveolar, especialmente na dentição anterossuperior, pode dificultar uma reabilitação estética. O objetivo deste relato de caso é descrever uma nova técnica de enxerto de tecido conjuntivo subepitelial para o aumento de tecido mole em defeitos do rebordo Classe III. A intervenção cirúrgica consistiu da manutenção in situ de uma “plataforma” de tecido conjuntivo no espaço edêntulo, a qual facilitou a estabilização e sutura dos enxertos de tecido conjuntivo utilizados para o aumento do tecido mole. Um enxerto com espessura adequada para tratar a perda horizontal profunda do tecido mole foi obtido pela duplicação da largura de um enxerto gengival livre desepitelizado que foi subsequentemente dobrado sobre si mesmo. O condicionamento do tecido mole ao nível do pôntico começou 9 meses após a cirurgia pela modelagem do tecido mole com uma broca e preenchendo o espaço com resina composta de baixa viscosidade, aplicada acima do pôntico. A fase protética final começou 14 meses após a cirurgia. A reprodução da junção cementoesmalte anatômica nas restaurações provisórias e definitivas foi realizada para melhorar o perfil de emergência do tecido mole. Nove meses após a cirurgia, obteve-se um aumento de tecido mole de 5 mm na vertical e 4 mm na dimensão horizontal. A técnica cirúrgica sugerida foi capaz de promover aumento vertical e horizontal do tecido mole em uma única etapa cirúrgica.