Técnica da Parede de Enxerto de Tecido Conjuntivo e Derivado da Matriz do Esmalte para o Tratamento de Defeitos Infraósseos: Relato de Casos


O presente relato de caso descreve uma modificação da técnica da parede de enxerto de tecido conjuntivo com derivado da matriz do esmalte aplicado para tratar defeitos ósseos verticais profundos. A técnica apresentada usa uma incisão palatal para obter acesso ao defeito ósseo. Foram tratados defeitos infraósseos profundos que afetam dois incisivos centrais superiores associados à recessão gengival interdental e vestibular. Um ano após a cirurgia, observaram-se 9 e 6 mm de aumento do nível de inserção clínica interdental nos casos 1 e 2, respectivamente. A posição da papila interdental foi melhorada e a cobertura completa da raiz foi alcançada. As radiografias demonstraram preenchimento ósseo dos componentes da infiltração dos defeitos. Este relatório encoraja a possibilidade de melhorar, em uma sessão cirúrgica, parâmetros regenerativos e estéticos no tratamento de defeitos infraósseos profundos.