Salvando um Implante Integrado Envolvido Com uma Patologia Endodôntico Implantar por Meio de Tratamento Cirúrgico


O termo patologia endodôntico implantar (PEI) se refere a casos em que infecções endodônticas causam infecções em implantes adjacentes e vice-versa. Este relato de casos demonstra a resolução bem sucedida de dois tipos de PEI, endodontite implantar e implantite endodôntica, pela intervenção endodôntica associada ao tratamento cirúrgico. No caso 1, o paciente se queixava de desconforto no dente adjacente à região onde havia sido instalado um implante. O dente apresentava sensibilidade à percussão e mobilidade leve, com resposta negativa ao teste de vitalidade pulpar. Os sintomas persistiram após o tratamento endodôntico convencional. O tratamento cirúrgico do dente e da lesão implantar foi então realizado. No caso 2, o paciente apresentava infecções reincidentes ao redor de um implante instalado recentemente. O dente adjacente desvitalizado apresentava uma lesão periapical que era contígua à região do implante. O tratamento e retratamento endodônticos convencionais não obtiveram sucesso na resolução dos sintomas. A terapia cirúrgica endodôntica foi realizada utilizando-se de biomateriais para regeneração. Nenhum dos casos apresentava evidência clínica ou radiográfica de falha após 4 e 5 anos, respectivamente, após o tratamento cirúrgico, e os implantes osseointegraram com sucesso. O tratamento endodôntico associado ao tratamento cirúrgico resolveu ambos os tipos de PEI e levou à preservação dental e ao sucesso na osseointegração dos implantes adjacentes.