Plasma Rico em Plaquetas e Enxerto Ósseo Autógeno Combinados com Regeneração Tecidual Guiada para Defeitos de Fenestração Periodontal em Cães


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da combinação entre plasma rico em plaquetas (PRP), enxerto de ósseo autógeno (EOA) e regeneração tecidual guiada (RTG) em comparação com a terapia de regeneração tecidual guiada isoladamente na cicatrização do osso e do cemento em defeitos periodontais tipo-fenestração em cães. Seis animais foram incluídos neste estudo. As fenestrações foram confeccionadas e os seguintes grupos de tratamento foram estabelecidos: um grupo controle tratado apenas com RTG e os grupos experimentais tratados com uma combinação de RTG + PRP, RTG + OA e RTG +OA +PRP. Os defeitos foram avaliados através do método estereológico e de análise histomorfométrica, os quais foram realizados 4, 8 e 12 semanas após a cirurgia. Os resultados demonstraram um aumento significativo na área de osso trabecular no grupo RTG + PRP, quando comparados aos do grupo controle na 4ª e 8ª semana. (P < 0,05). O grupo RTG + OA + PRP apresentou uma maior área significativa de osso trabecular do que os grupos RTG e RTG + PRP em todos os intervalos de tempo (P < 0,05). Em termos de área com formação de cemento, houve uma diferença significativa entre o grupo RTG+ OA+PRP e o grupo controle a favor do primeiro (P < 0,05). A área de cemento no grupo RTG + OA foi significativamente maior do que no grupo RTG em todos os intervalos de tempo (P < 0,05). Dentro das limitações deste estudo, o PRP e o OA, quando usados sob uma barreira membranosa, produziram uma melhora significativa na formação de osso e cemento quando comparados apenas à RTG em defeitos de fenestração periodontal.