Marcos Anatômicos Regionais da Mandíbula e Implicações Clínicas para o Aumento de Rebordo


O aumento de rebordo mandibular através da regeneração óssea guiada na mandíbula atrófica é considerado um dos cenários mais desafiadores para a reabilitação oral implantossuportada. O processo de cicatrização das feridas sem intercorrências demonstrou. O manejo de tecidos moles deve ser preciso e adequado para alcançar o fechamento da ferida sem retalhos. Consequentemente, exige uma visão e experiência exaustivas para evitar danificar as estruturas vizinhas. O estudo do cadáver aqui descrito discute os marcos morfológicos mandibulares (isto é, musculatura, vascularização, inervação e glândulas salivares) necessários para a realização segura de procedimentos regenerativos no rebordo mandibular atrófico, como o aumento vertical do rebordo e a cirurgia de implante dentário. São apresentadas as possíveis complicações intra-operatórias, bem como implicações clínicas das quais o clínico deve estar atento para prevenir eventos cirúrgicos adversos durante a cirurgia regenerativa e colocação de implantes nessa região anatômica