Insucesso de Mini-Implantes Ortodônticos Devido à Idade, Sexo e Arcada dos Pacientes, Número de Inserções Primárias; e Frequência de Reinserções após Falha: Uma Análise da Taxa de Falha dos Implantes e Taxa de Falha dos Pacientes


Este estudo teve como objetivo analisar e comparar a taxa de insucesso de mini-implantes ortodônticos (MIO) em termos de número de implantes (índice de falha do implante [IFI]) e pacientes (índice de falha relacionado ao paciente [IFP]) de acordo com a idade, o sexo e a arcada, o número de inserções primárias e a frequência de reinserções após a falha. Um total de 394 MIO (1,2 mm de diâmetro, 7,0 mm de comprimento) foi inserido em 125 pacientes (24 do sexo masculino e 101 do sexo feminino, com idade média de 21,95 ± 7,60 anos). O IFI e o IFP foram avaliados de acordo com a idade e o sexo do paciente, o número de inserções primárias, e a frequência de reinserções após a falha. O IFP foi de 40,08% e o IFI foi de 18,27% após as primeiras inserções. O IFP foi maior do que o IFI, independente do número de MIO inseridos. O IFI aumentou com a elevação na frequência de reinserções, alcançando 66,67% após a quarta inserção, enquanto que o IFP diminuiu para 25,00% após a segunda inserção e para 66,67% após a terceira e quarta inserções. Os índices gerais de IFP e IFI foram 40,80% e 19,29%, respectivamente. Embora os pacientes do sexo masculino, pacientes jovens, e a localização na mandíbula apresentassem maior IFP e IFI, não houve diferenças significativas entre IFP e IFI de acordo com o sexo, idade, ou arcada. O IFP foi maior do que o IFI neste estudo, indicando que o processo de tratamento pode ser mais afetado por IFP do que por IFI. A taxa de falha pode aumentar com a frequência de reinserções de MIO após a falha. Sexo, idade e arcada podem não ter correlação com as falhas de MIO primárias ou recorrentes. Int J Periodontics Restorative Dent 2016;36:559–565. doi: 10.11607/prd.2675.