Estabilidade de tecido mole peri-implantar após restaurações de implante unitárias usando regeneração óssea guiada ou um enxerto de tecido conjuntivo: um ensaio clínico randomizado


O objetivo do presente estudo foi comparar dois procedimentos cirúrgicos diferentes, enxerto de tecido conjuntivo e regeneração óssea guiada, quando aplicados em conjunto com a colocação do implante. A profundidade da bolsa e a profundidade de recessão foram registradas no sítio do implante após a colocação da coroa (T1) e no acompanhamento de 1 ano (T2), enquanto a altura do tecido queratinizado e a espessura da mucosa vestibular foram registradas em três pontos de tempo diferentes: no momento da cirurgia de implante (T0), após a colocação da coroa e no acompanhamento de 1 ano. Não foram registradas diferenças estatísticas significativas na espessura da mucosa peri-implantar, na recessão ou em outros parâmetros periodontais nos dentes adjacentes.