Eficácia do Retalho com Avanço Lateral nos Procedimentos de Recobrimento Radicular Para Incisivos Centrais Inferiores: Um Estudo Clínico de 5 anos


O objetivo deste estudo foi determinar a eficácia do retalho com avanço lateral em processos de recobrimento radicular de incisivos inferiores e avaliar a dor após o tratamento. Um total de 15 pacientes que necessitaram de tratamento para recessões gengivais foi selecionado pela Universidade de Gênova e pelo Departamento de Odontologia Restauradora e Laser. Os critérios de inclusão foram a presença de pelo menos uma retração gengival de 3mm em um incisivo inferior e 3 mm ou mais de largura de tecido queratinizado no dente imediatamente adjacente. Um examinador cegado calibrado realizou as medições clínicas incluindo profundidade e largura da recessão, profundidade de sondagem, nível de inserção clínica e largura de tecido queratinizado. Os pacientes foram controlados 7, 14 e 30 dias após a cirurgia e foram incluídos na manutenção periodontal de suporte a cada 4 meses. Além disso, a proservação foi feita no primeiro, terceiro e quinto ano pós-cirúrgico, quando os mesmos parâmetros de avaliação iniciais foram registrados de acordo com o escore estético de recobrimento radicular (EER). A avaliação de dor por registro em escore numérico mostrou uma média de 3 no dia da cirurgia, 2 no primeiro dia após a cirurgia e nenhuma pontuação significativa foi relatada nos dias seguintes. A profundidade média recessão foi de 3,2 ± 1,3 mm na linha de base; em 5 anos, o EER mostrou um aumento positivo de todas as pontuações. A técnica cirúrgica com avanço lateral e coronal foi muito eficaz no tratamento de retrações gengivais isoladas. Este combinou as vantagens estéticas do recobrimento radicular às vantagens do retalho coronal com o aumento da espessura gengival e tecido queratinizado associado ao retalho gengival lateral. (Int J Periodontics Restorative Dent 2015;35:e9–e13. doi: 10.11607/prd.2223).