Efeito do Protocolo Simplificado de Perfuração Única Sobre a Osseointegração


Este estudo foi desenhado com o objetivo de comparar o efeito de duas técnicas diferentes de perfuração (expansão convencional e uma só etapa) e quatro diferentes geometrias de implantes em cães da raça Beagle. As amostras ossoimplante não descalcificadas foram submetidas à análise histológica/histométrica em 2 e 6 semanas. As análises morfológicas mostraram semelhanças entre grupos diferentes de técnicas de perfuração e geometrias de implantes. Foram analisados os parâmetros histomorfométricos, contato osso-implante (COI) e fração de ocupação de área óssea (FOAO) e não foi encontrada diferença estatística entre os grupos de perfuração e/ou geometria do implante. O tempo foi a única variável que afetou o COI e a FOAO, sugerindo que os dois protocolos são igualmente compatíveis e osseocondutores.