Comparação entre Matrizes Dérmicas Acelulares Liofilizadas e Desidratadas em Solvente para Recobrimento Radicular: Um Ensaio Randomizado Controlado


A prevalência de recessão gengival tem sido estimada em cerca de 22,5% em pessoas com idade superior a 29 anos. As abordagens clássicas dos tratamentos incluem o uso de enxertos de tecido conjuntivo em combinação com retalho de reposicionamento coronário (RRC). Para reduzir a morbidade e a necessidade de um sítio cirúrgico secundário, materiais de aloenxerto são usados atualmente. No entanto, são escassos os estudos randomizados de longo prazo que testam a eficácia destes materiais. Assim, o objetivo do presente ensaio clínico, randomizado e controlado, foi comparar duas matrizes dérmicas acelulares (MDA), produzidas por técnicas de processamento diferentes, liofilizada (MDAL) e desidratada em solvente (MDADS). Em 12 meses, ambos os grupos apresentaram melhora significativa no nível de inserção, profundidade e largura das recessões. Uma melhoria média no nível de inserção de 2,0 ± 1,08 mm para MDAL e 2,0 ± 0,70 mm para ambos os MDADS foi obtida (P = 0,002). Recobrimento radicular após 12 meses foi de 80,66 ± 22,90% para MDAL e 80,97 ± 18,08% para MDADS. Assim, conclui-se que ambos os materiais de enxerto, MDAL e MDADS, podem alcançar com sucesso o recobrimento cobertura radicular de Classes I e II de Miller por até 12 meses quando usados em combinação com a TAC (Int J Periodontics Restorative Dent 2015; 35:. 811-817 doi: 10,11607 / prd.2554).