Colocação transmucosa de implantes com enxerto de tecido conjuntivo submarginal na área de deiscência óssea rasa: uma série de caso de acompanhamento de três anos


O objetivo do presente estudo de série de casos foi avaliar a curto e longo prazo (3 anos) a estabilidade dos tecidos moles de uma técnica cirúrgica que combina a colocação de implante transmucosa com enxerto submarginal de tecido conjuntivo (ETC) em uma área de deiscência óssea vestibular rasa. Uma amostra de 20 doentes foi tratada pelo colocação de um implante transmucoso em uma área desdentada intercalada. Um ETC suturado na face interna do retalho vestibular foi usado para cobrir a deiscência óssea bucal rasa. As avaliações clínicas foram feitas a 6 meses (T1) e após 1 (T2) e após 3 anos (T3) da cirurgia. Aumentos estatisticamente significativos na espessura do tecido mole vestibular e melhoria do nível do tecido mole vertical foram obtidos nos acompanhamentos de T1, T2 e T3. Um aumento significativo da altura do tecido queratinizado também foi encontrado em T3. Nenhuma perda óssea marginal significativa foi registrada. A técnica de ETC submarginal foi capaz de fornecer aumentos simultâneos dos tecidos moles verticais e horizontais em torno de implantes unitários com deiscência rasa vestibular óssea e sem recessão da mucosa vestibular ou sinais clínicos de mucosite ou peri-implantite após 1 e 3 anos.