Avaliação Retrospectiva a Longo Prazo do Sucesso de Implantes de Diâmetro Estreito em Áreas Estéticas: Uma Série de Casos Consecutivos com 3 a 14 Anos de Acompanhamento


Este estudo retrospectivo relata o resultado de 19 implantes de diâmetro estreito (IDE) colocados em 14 pacientes tratados consecutivamente com 3 a 14 anos de pós-carregamento. Foram avaliadas a remodelação óssea peri-implantar, a perda óssea, os resultados estéticos e a satisfação do paciente com a restauração final. Não foram relatadas falhas no implante ou complicações protéticas, com taxa de sobrevivência de 100% e taxa de sucesso de 84,2%. Todos os 14 pacientes relataram estarem muito satisfeitos com os resultados estéticos. A remodelação óssea média mesial e distal foi de 1,99 mm e 1,84 mm, respectivamente. Isso representa a perda óssea fisiológica após a colocação do implante. Apenas 5 implantes apresentaram perda óssea, produzindo uma perda média mesial e óssea distal de 0,14 mm e 0,17 mm, respectivamente. A perda de osso foi medida nas roscas do implante a partir do momento da restauração até o momento do acompanhamento. A perda óssea não excedeu 0,2 mm por ano em qualquer implante. Estes IDE aparafusados apresentam uma alternativa de bom custo-benefício, esteticamente aceitável para restaurar espaços limitados na zona estética anterior.