Aumento Vertical de Rebordo e Reconstrução de Tecido Mole de Maxilas Anteriores Atróficas: Uma Série de Casos


A deficiência severa de rebordo vertical na maxila anterior representa um dos cenários clínicos mais desafiadores na área da regeneração óssea. Diante disso, uma combinação de aumento ósseo vertical, usando vários biomateriais, e manipulação de tecido mole é necessária para obter sucesso no resultado. Esta série de casos descreve uma nova abordagem para superar deficiências verticais em maxilas anteriores atróficas utilizando uma mistura de osso autólogo e bovino inorgânico. A manipulação de tecido mole, incluindo, mas não se limitando a um enxerto sem tecido mole, foi utilizada para superar as desvantagens do aumento ósseo vertical (por exemplo: perda de espessura vestibular e mucosa queratinizada). Através da combinação de enxertos de tecido mole e duro, pode-se obter e manter uma ótima estética e estabilidade a longo prazo da prótese sobre implante.