Alterações no Contorno do Tecido Mole em Implantes Imediatos: Um Estudo Clínico Randomizado Controlado

Em 52 pacientes, dentes anteriores unitários foram extraídos e substituídos por implantes imediatos. O espaço peri-implantar foi deixado sem tratamento (controle) ou foi enxertado e recoberto com uma membrana (grupo teste). Após 12 meses a reabsorção óssea horizontal foi significativamente menor no grupo teste (sítios de teste: 0.69 ± 0.68 mm, 8,13%; sítios de controle: 1,92 ± 1,02 mm, 21,62%; P = 0,001), e houve menor redução na altura da crista (sítios de teste: 0,58 ± 0,77 mm; sítios de controle: 1,69 ± 1,74 mm; P = 0,004). A preservação da crista limitou consideravelmente a quantidade de alterações horizontal e vertical nos tecidos moles quando comparada com a instalação do implante sozinho.