Uso de Agentes Biológicos para Promover a Formação Óssea em Implantodontia: Uma Avaliação Crítica de Revisões Sistemáticas


Objetivo: O uso de agentes biológicos está emergindo nos procedimentos de regeneração óssea devido à sua capacidade de aumentar os eventos celulares na cicatrização de feridas e, portanto, obter resultados mais previsíveis. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar de forma crítica a metodologia das avaliações sistemáticas que investigam os agentes biológicos na promoção da formação óssea e preparo do sítio de implante. Materiais e Métodos: Uma pesquisa de literatura para revisões sistemáticas com e sem meta-análises foi realizada no Medline, na Embase e no banco de dados Cochrane, bem como em revistas com altos fatores de impacto em Periodontia e Implantodontia. Os títulos, os resumos e os artigos de texto completo foram analisados quanto à inclusão potencial. Três diretrizes – AMSTAR, R-AMSTAR e a lista de verificação proposta por Glenny et al. foram utilizadas para analisar a qualidade metodológica. Dois revisores calibrados realizaram toda a extração e avaliação de dados. Os coeficientes kappa de Cohen foram calculados para avaliar a concordância interexaminador. Resultados: Foram avaliadas 12 revisões sistemáticas, sendo 3 com meta-análise. Os derivados ricos em plaquetas e BMP-2 foram os agentes biológicos mais amplamente estudados e o aumento do seio foi o procedimento mais comum avaliado. O escore médio R-AMSTAR foi 28 (intervalo 14-38) e nenhuma das análises sistemáticas analisadas satisfizeram a todos os itens. Na lista de verificação AMSTAR, o escore médio foi de 5,75 (intervalo 2-9) e o único item encontrado por todas as revisões sistemáticas foi, a priori, o desenho. O escore médio da lista de verificação de Glenny et al. foi de 8,6 (intervalo de 4 a 13) e dois itens, “questão focada” e “identificar todos os estudos relevantes” foram atendidos por todas as análises sistemáticas. Conclusão: As revisões sistemáticas sobre agentes biológicos para promover a formação óssea no preparo do sítio do implante demonstram variabilidade metodológica substancial. Portanto, deve-se ter cuidado ao interpretar suas descobertas.