Um Algoritmo Semiautomático para Avaliação Preliminar de Gengiva Vestibular e Espessura Óssea Alveolar de Dentes Anteriores Superiores


Os volumes de tecido mole e duro são críticos para a colocação do implante e a estabilidade a
longo prazo. Embora a literatura tenha abordado adequadamente os biótipos de tecido das populações
ocidentais, a informação pertinente sobre as populações asiáticas é limitada. Este estudo teve como
objetivo avaliar os perfis de tecido mole e duro dos dentes anteriores superiores da população taiwanesa
usando um algoritmo semiautomático. Materiais e Métodos: As imagens de tomografia computadorizada
de feixe cônico de 11 adultos com dentes anteriores superiores bem alinhados foram delineadas com as
de modelos de gesso, com base nas coroas dentárias desenhadas manualmente por dois observadores
independentes. Cada dente foi digitalmente trisseccionado mésio-distal e ápico-coronalmente. As
espessuras da gengiva vestibular e do osso alveolar foram medidas usando um programa de software
personalizado. Resultados: Não houve diferenças óbvias entre os observadores quanto à dimensão das
coroas dentárias. As espessuras médias da gengiva vestibular, do osso alveolar vestibular e do osso alveolar
palatal foram 1,76 ± 0,11 mm, 1,02 ± 0,12 mm e 1,80 ± 0,31 mm, respectivamente, sem diferenças
significativas entre os dentes. Todos os parâmetros foram mais espessos na região apical do que na região
cervical, e o osso alveolar foi mais fino na região vestibular mediana dos incisivos do que nas regiões
interproximais. As áreas mais finas foram o segmento cervical mediano do incisivo central direito (0,53 ±
0,33 mm) para a gengiva vestibular, o compartimento cervical mediano do incisivo lateral direito (0,23 ±
0,10 mm) para o osso alveolar vestibular e o compartimento mésio-cervical do incisivo central esquerdo
(0,33 ± 0,09 mm) para o osso alveolar palatino. Conclusão: Este estudo apresenta uma metodologia
objetiva e abrangente para avaliar os perfis de tecido mole e duro dos dentes anteriores superiores e
pode ser de valor para o planejamento pré-cirúrgico para colocação imediata do implante. Os resultados
sugerem que os perfis dos indivíduos taiwaneses são semelhantes aos perfis das populações ocidentais.
Int J Oral Maxillofac Implants 2017;32:1273–1280. doi: 10.11607/jomi.5566