Resultados Estéticos e Estabilidade Tecidual de Implantes Unitários em Região Anterior da Maxila Reconstruída com Enxerto Ósseo em Bloco Mandibular: Estudo Prospectivo de cinco anos

Objetivo: O objetivo desse estudo prospectivo foi avaliar os resultados da estabilidade e da estética de tecidos duros e moles em implantes unitários instalados na maxila anterior atrófica após aumento com enxerto em bloco mandibular coberto por hidroxiapatita bovina e membrana de colágeno reabsorvível, em um período de 5 anos. Materiais e métodos: Pacientes com deficiência óssea horizontal ≥ 3 mm e vertical ≤ 3 mm foram tratados, consecutivamente, com procedimentos reconstrutivos e instalação de implantes após 6 meses. As dimensões do rebordo alveolar foram medidas antes e depois do aumento com o uso de tomografia computadorizada. Medições clínicas e radiográficas dos tecidos duros e moles e parâmetros estéticos (Pontuação Estética Rosa [PER]) foram realizados anualmente para avaliar os resultados do tratamento. Resultados: Vinte e nove pacientes foram tratados. Um paciente teve exposição parcial do enxerto após 1 mês e precisou de novo enxerto no momento da instalação do implante. A média de ganho ósseo foi 4.23 ± 0.9 mm horizontalmente e 1.71 ± 0.75 mm verticalmente. A taxa de sucesso cumulativa dos implantes foi de 100%, de acordo com os critérios de Albrektsson et al. A média de reabsorção de crista óssea após 5 anos foi baixa (0.61 ± 0.33 mm). Recessão moderada da mucosa vestibular (-1.12 ± 0.4 mm) foi observada durante o período de estudo, enquanto a altura das papilas mesiais e distais aumentou ligeiramente (0.13 ± 0.17 e 0.19 ± 0.37 mm, respectivamente). A média da classificação PER permaneceu estável, variando de 9.07 ± 1.49, no momento da instalação da prótese definitiva, a 8.61 ± 1.55 depois de 5 anos. Apenas dois casos (7%) foram considerados ligeiramente abaixo do limiar definido (PER = 8) de estética marginal aceitável. Conclusões: Esse estudo demonstrou que, implantes instalados em maxila anterior atrófica aumentada com enxerto em bloco mandibular, mostraram níveis estáveis de tecidos moles e duros e resultados estéticos aceitáveis a médio prazo, embora tenha sido observada recessão da mucosa vestibular. Int J Oral Maxillofac Implants – edição em português 2016;1:92-102.
Referência original: Int J Oral Maxillofac Implants 2013;28:270–280. doi: 10.11607/jomi.2560.