Parâmetros que Determinam Micromovimentos Na Interface Implante-Pilar

Micromovimentação no nível do pilar de implante tem sido relatada como sendo um grande determinante do sucesso do implante em longo prazo, uma vez que problemas técnicos que variam do afrouxamento do parafuso à fratura do parafuso podem ocorrer como consequência da micromovimentação. Materiais e Métodos: Seguindo padrões publicados, conjuntos de pilares-implantes foram fixados a uma máquina de teste universal a um ângulo de 30 graus. Uma carga cíclica de 200 N foi aplicada nos espécimes 10 vezes a uma velocidade de 100 N/s enquanto o deslocamento relativo entre o implante e o pilar foi quantificado usando extensômetros. Para cinco ciclos de carga consecutivos por espécimes, a micromovimentação foi registrada como uma base para análise estatística com testes t de duas amostras (teste de Welch) aplicados. Resultados: A micromovimentação na interface pilar-implante variou de 1,52 a 94,00 μm. Enquanto um significativo efeito do torque de apertamento foi encontrado, o desenho do ombro do implante não afetou significativamente em todos os casos. Falta de ajuste dos componentes antirotacionais resultaram em maior micromovimentação. Fundições sobre cilindros pré-fabricados de ouro resultou em
pilares com micromovimentação significativamente menor comparados a pilares fresados por cópia e préfabricados. Pilares de zircônia de CAD/CAM (Desenho Assistido por Computador/Fabricação Assistida por Computador) mostraram menor micromovimentação do que pilares CAD/CAM de titânio. Níveis inconsistentes de micromovimentação foram registrados para pilares CAD/CAM adaptados a implante do mesmo fabricante e de concorrentes. Grandes variações de micromovimentação foram encontradas com pilares e sistemas de implantes clones. Conclusão: Uma ampla variedade de valores de micromovimentação foram observados com as combinações de pilares de implantes investigadas. Parece não existir geometria de ombro de implante perfeita ou técnica de fabricação perfeita que resultaria em micromovimentação indetectável. Int J Oral Maxillofac Implants – edição em português 2016;1:352-361.
Referência original: Int J Oral Maxillofac Implants 2014;29:1338-1347. Doi: 10.11607/jomi.3762.