Os Efeitos de Diferentes Tempos de Aplicação de Carga Sobre a Resposta Óssea em Torno dos Implantes Dentários: Um Estudo Histomorfométrico em Cães


Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar, através da análise histomorfométrica, o efeito que diferentes tempos de aplicação de carga teriam sobre a resposta óssea ao redor dos implantes. Materiais e Métodos: Três implantes Replace Select foram instalados em cada lado da mandíbula em oito cães (n = 48 implantes). Um par de implantes foi selecionado para um protocolo de carga imediata (CI). Após 7 dias, o segundo par de implantes recebeu próteses em um protocolo de carga precoce (CP). Quatorze dias após a instalação do implante, o terceiro par de implantes recebeu próteses para carga precoce avançada (CPA). Após 12 semanas de uso da prótese, contadas seguindo o posicionamento das coroas metálicas para o grupo CPA, os animais foram sacrificados e os espécimes foram preparados para análise histomorfométrica. As diferenças entre o tempo de carga nos seguintes parâmetros foram avaliadas através de análise de variância: contato osso-implante, densidade óssea e perda óssea na crista. Resultados: A porcentagem média de contato osso-implante para CI foi de 77,9% ± 1,71%, para CP foi de 79,25% ± 2,11% e para CPA de 79,42% ± 1,49%. A porcentagem média de densidade óssea para CI foi de 69,97% ± 3,81%, para CP foi de 69,23% ± 5,68% e para CPA de 69,19% ± 2,90%. A perda média óssea na crista foi de 1,57 ± 0,22 mm para CI, 1,23 ± 0,19 mm para CP e de 1,17 ± 0,32 mm para CPA. Não houve diferença estatística para nenhum dos parâmetros avaliados (P > 0,05). Conclusão: Diferentes tempos de aplicação de carga precoce não parecem afetar significativamente a resposta óssea ao redor dos implantes dentários.