Estudo Clínico Avaliando a Influência de Pilares de Titânio Anodizados e de Dióxido de Zircônio e a Espessura dos Tecidos Moles Peri-implantares no Resultado Óptico de Coroas Unitárias Implantossuportadas de Dissilicato de Lítio


Objetivo: Verificar a influência de pilares de titânio anodizados e de dióxido de zircônio e a espessura dos tecidos moles peri-implantares no resultado óptico de coroas unitárias implantossuportadas de dissilicato de lítio. Materiais e Métodos: 20 pacientes com ausência de apenas um incisivo, canino ou primeiro pré-molar superior receberam um implante dentário após uma cirurgia em duas etapas. Após a cicatrização e o condicionamento dos tecidos moles, os tecidos moles peri-implantares foram reproduzidos na moldagem e a espessura foi mensurada. Os pilares personalizados eram de titânio, titânio anodizado dourado, titânio anodizado rosa e dióxido de zircônio. A prótese definitiva era uma coroa de dissilicato de lítio estratificada com cerâmica feldspática. Os pilares personalizados foram aparafusados (35 Ncm), e a coroa foi colocada de forma temporária no pilar com uma pasta de prova. As medições de cor foram realizadas através de um espectrofotômetro. Foi usada a escala CIELab utilizando a fórmula: ∆E = (∆L)2 + (∆a)2 + (∆b)2. Os dados foram analisados utilizando medidas repetidas de análise de variância (ANOVA), e os testes de correlação de Bonferroni e Pearson (α = 0,05). Resultados: O tipo de material do pilar afetou de forma significativa os valores ∆E tanto nos tecidos moles peri-implantares (P = 0,0001) como a nível coronal (P = 0,001). Os valores mais baixos de ∆E foram obtidos com os pilares de zircônia em ambos os tecidos moles (6.06 ± 3.2) e nível coronal (5,76 ± 2,9) comparado com os outros pilares (tecido mole: 8,96 ± 3,1 a 11,56 ± 3,4; coronal: 8,66 ± 6,1 to 10,42 ± 6,3). A espessura média dos tecidos moles (1,63 ± 0,64 mm) afetou os valores de ∆E no nível de tecidos moles peri-implantares apenas para os pilares de titânio e de titânio anodizado rosa (P = 0,024 e P = 0,048, respectivamente). Em todas as condições, as correlações de coeficientes entre ∆E e os materiais do pilar foram maiores para o titânio (r = –0,544; P = 0,024) e as menores para os pilares de zircônia (r = –0,313; P = 0,238) e titânio anodizado dourado (r = –0,393; P = 0,119). Conclusão: Todos os tipos de pilar demonstraram notáveis diferenças de cor no tecidos moles e níveis coronais. Os pilares de zircônia mostraram os níveis mais baixos de ∆E em ambos os pontos de medição. A espessura do tecido mole não afetou os valores de ∆E no nível do tecido mole peri-implantar.