Cicatrizadores personalizados sobre implantes imediatos em áreas de molares: preservando a arquitetura original dos tecidos

Objetivo: A preservação da arquitetura original de tecidos duros e moles na reabilitação protética sobre implantes na região anterior da maxila tem merecido destaque no aprimoramento de técnicas cirúrgicas, clínicas e laboratoriais, especialmente devido aos rigorosos requisitos estéticos para esta área. Entretanto, a região posterior, superior ou inferior, embora menos exposta, também exige a melhor manutenção possível dos tecidos depois de uma eventual exodontia, de forma que a coroa protética cumpra plenamente os requisitos funcionais e de conforto ao paciente. Quando é possível a instalação de um implante imediato em segmentos posteriores maxilares ou mandibulares, em geral não se instala uma coroa provisória imediata, a fim de evitar sobrecarga mecânica ao implante durante a delicada fase de osteointegração. Os implantes imediatos recebem parafusos ou cicatrizadores padronizados e, mantidos submersos ou expostos, não previnem a descaracterização do contorno cervical das coroas dentárias naturais. O uso de cicatrizadores personalizados sela os implantes e o ambiente biológico da exodontia e leva a uma cicatrização individualizada, que favorece a confecção das coroas provisórias e cerâmicas subsequentes. O resultado clínico é mais estável, com mais conforto para o paciente, estabilidade dos tecidos peri-implantares e prevenção de traumas sobre esta área delicada.