Influência da Pressão Parcial de O2 na Adesão, Proliferação e Diferenciação Osteogênica de Células-tronco da Polpa Dentária Humana em Arcabouço de β-Fosfato Tricálcico

Analisar, in vitro, a influência da pressão de O2 na adesão, proliferação e diferenciação
osteogênica das células-tronco da polpa dentária humana (CTPD) em arcabouço de β-fosfato tricálcico
(β-FTC). Materiais e Métodos: As CTPD, positivas para os marcadores moleculares CD133, Oct4, Nestina,
Stro-1, CD34 e negativas para CD45, foram isoladas a partir de terceiros molares extraídos. Os experimentos
foram iniciados com o cultivo de 200.000 células em β-FTC e pressão de O2 a 3% e 21%. Não foi utilizado
qualquer meio osteogênico. Oito culturas diferentes foram realizadas em intervalos de tempo específicos e
sob determinadas condições de pressão de O2. A adesão, proliferação e diferenciação celular no biomaterial
foram avaliadas com 7, 13, 18 e 23 dias de cultura. A adesão celular foi determinada através de microscopia
de luz, proliferação por meio de quantificação de DNA e a diferenciação osteogênica através da análise de
atividade da fosfatase alcalina (FAL). Resultados: As CTPD se aderiram ao β-FTC em ambas as condições de
oxigênio. A proliferação celular foi observada a partir do sétimo dia de cultura. Valores mais elevados foram
registrados a 3% de O2 em todos os intervalos. Diferenças estatísticas significativas foram identificadas
após 23 dias de cultura (P = 0,033). A atividade da FAL não foi detectada no sétimo dia. Houve, contudo,
um aumento na atividade da FAL com o decorrer do tempo. Após 13, 18 e 23 dias de cultura, uma maior
atividade da FAL foi registrada a 3% de pressão de O2. Foram encontradas diferenças estatísticas para o
vigésimo terceiro dia de cultura (P = 0,014). Conclusão: As CTPD possuem capacidade de adesão ao β-FTC
a 3% e 21% de pressão de O2. A proliferação celular em β-FTC é significativamente maior a 3% do que a
21%, sendo esta a tensão de O2 mais frequentemente aplicada. O β-FTC pode promover por si mesmo a
diferenciação osteogênica das CTPD cujo desempenho é mais elevado com 3% de pressão de O2. Int J Oral
Maxillofac Implants 2017;32:1251–1256. doi: 10.11607/jomi.5529