Implantes Dentários Curtos Retendo Sobredentaduras Mandibulares de Dois Implantes em Pacientes Muito Idosos e Dependentes: Observação Radiológica e Clínica de Até 5 Anos


Objetivo: Descrever a taxa de sobrevivência e perda óssea peri-implantar em pacientes muito idosos, e dependentes para exercer suas atividades de vida diária (AVD), tratados com sobredentaduras mandibulares de dois implantes (SIS) no contexto de um ensaio controlado randomizado previamente relatado. Materiais e Métodos: Um total de 19 pacientes receberam implantes interforaminais Straumann (diâmetro regular de 4,1 mm de diâmetro e 8 mm de comprimento) que foram posteriormente carregados com acessórios Locator, transformando a prótese convencional inferior preexistente em uma SIS. As medidas primárias de resultado foram a taxa de sobrevivência do implante e a perda óssea peri-implantar avaliada radiograficamente. As medidas secundárias de resultado incluíram a profundidade de sondagem peri-implantar, escores do Índice de placa, bem como a mobilidade do implante. O estado nutricional (índice de massa corporal e marcadores de sangue) e o estado cognitivo (mini exame do estado mental) também foram analisados. Resultados: O estudo de corte de pacientes compreendeu 8 homens e 11 mulheres com idade média de 85,7 ± 6,6 anos. A taxa de sobrevivência do implante até 5 anos foi de 94,7%, com uma falha de implante precoce e uma tardia. A perda média de altura óssea peri-implantar foi de 0,17 mm por ano (intervalo de confiança de 95%: 0,09 a 0,24; P <0,001). A profundidade de sondagem peri-implantar e os escores do Índice de placa foram baixos e estáveis durante os primeiros 2 anos, e depois aumentaram continuamente. A análise de correlação sugere que uma função cognitiva reduzida e um estado nutricional não são um fator de risco particular para a perda óssea peri-implantar acelerada. Conclusão: A alta sobrevivência do implante e a saúde peri-implantar aceitável sugerem que nem a idade nem a dependência para a AVD são uma contraindicação para a colocação de implantes. No entanto, é aconselhável um acompanhamento atento dos pacientes quanto a um potencial declínio funcional adicional que exclua o manejo de próteses e a realização de medidas de higiene bucal.