Histórico de Periodontite é um Fator de Risco para Doença Peri-implantar? Um Estudo Piloto

Objetivo: O objetivo deste estudo piloto foi avaliar os resultados clínicos do tratamento com implantes em pacientes periodontalmente comprometidos. Materiais e Métodos: Pacientes parcialmente desdentados que foram diagnosticados e tratados para periodontite crônica e posteriormente reabilitados com coroas isoladas sobre implante ou próteses fixas implantossuportadas foram incluídos neste estudo. No acompanhamento final, os dados sobre a profundidade da bolsa e sangramento à sondagem foram coletados e as alterações nos níveis ósseos peri-implantares foram avaliadas em radiografias periapicais. Assim, os pacientes foram categorizados em grupos livres de doença peri-implantar (sem DPI), mucosite peri-implantar (MPI) ou peri-implantite (PI). Além disso, informações sobre a história das doenças sistêmicas foram obtidas e correlacionadas com os achados. Resultados: Sete pacientes do sexo feminino e seis do sexo masculino com idade média de 55,2 anos (desvio padrão [DP] ± 8,38) anos foram incluídos neste estudo. Cinquenta e cinco implantes foram colocados em 13 pacientes parcialmente desdentados com história de periodontite crônica. O acompanhamento médio no estudo foi de 35,1 (DP ± 2,40) meses. Nenhum implante foi perdido nos 13 pacientes, para uma sobrevivência cumulativa de 100%. A PI foi confirmada em 3 pacientes e a MPI em 8 pacientes, enquanto 2 pacientes estavam sem DPI. Diabetes e hipertensão arterial foram os fatores sistêmicos predominantes entre os pacientes acometidos por doenças peri-implantares. Conclusão: Os pacientes com história de periodontite correm um risco considerável de serem afetados pela mucosite peri-implantar, se não por peri-implantite.