Enxerto na Cavidade Nasal com 100% de Osso Bovino Inorgânico: Um Relato Clínico e Histomorfológico Piloto


Propósito: O objetivo do presente estudo foi avaliar a formação óssea e a taxa de sobrevivência de implantes depois de enxerto na cavidade nasal usando exclusivamente osso bovino inorgânico (OBI) por meio de exames clínicos, radiográficos e histológicos/histomorfológicos. Materiais e métodos: Doze indivíduos com maxila desdentada atrófica foram triados para o estudo; quatro precisavam de enxerto na cavidade nasal bilateral e oito precisavam enxerto na cavidade nasal unilateral. Um retalho de espessura total foi elevado para determinar a posição da janela nasal entre a parede anterior do seio e a parede lateral da abertura piriforme. Uma janela de 5 a 6 mm de espessura e 10 a 13 mm de altura foi criada. Essa janela criada foi posicionada dentro da cavidade nasal para permitir que o OBI fosse empurrado para dentro e então coberto com uma membrana de colágeno. Foram obtidas tomografias computadorizadas Cone Beam (CTCB) antes do enxerto (durante a triagem), depois do enxerto e seis meses depois. Oito meses depois do enxerto, dos 16 locais enxertados, foram feitas biópsias de três pacientes usando uma trefina de 2,5 mm e processadas para avaliar a porcentagem de novo osso, espaço medular e OBI residual. Um implante na forma de parafuso foi colocado em cada lugar enxertado e submetido à carga depois de 3 meses. Depois de pelo menos 6 meses em função, as próteses fixas foram removidas e todos os implantes em locais enxertados foram testados quanto à mobilidade. Resultados: A CTCB de seis meses mostrou claramente o material radiopaco dentro da cavidade nasal. As medições histomorfométricas mostraram 33.34% de novo osso, 30.30% de espaço medular e 36.52% de OBI remanescente. Todos os implantes estavam osseointegrados e sem dores, infecções ou mobilidade. Todos os implantes permaneceram estáveis em uma média de 13 meses depois de serem submetidos à carga (abrangência de 6 a 24 meses). Conclusões: Os resultados clínicos, radiográficos e histomorfométricos mostraram que a cavidade nasal enxertada com OBI pode ser uma excelente alternativa em pacientes com maxila extensivamente atrófica. Int Oral Maxillofac Implants – edição em português 2016;1:111-117.
Referência original: Int Oral Maxillofac Implants 2013;28:670-676. doi: 10.11607/jomi3008.