Eficácia Antimicrobiana de Colutórios Contendo Cloreto de Cetilpiridínio e Cloreto de Zinco, sobre Bactérias de Halitose e Peri-Implantite


Esclarecer a eficácia antimicrobiana do cloreto de zinco (ZnCl2) e cloreto de cetilpiridínio (CCP), testando o seu impacto sobre o crescimento de sete cepas bacterianas conhecidas por estarem envolvidas na patofisiologia de ambas as doenças, halitose e peri-implantite – Staphylococcus aureus, Streptococcus mutans, Porphyromonas gingivalis, Prevotella intermedia, Fusobacterium nucleatum, Treponema denticola e Tannerella forsythia. Materiais e Métodos: Uma curva de crescimento tempo-resposta foi obtida. Colutórios comerciais com CCP, ZnCl2, ou ambos foram adicionados ao meio numa concentração final de CCP 0.25%, ZnCl2 2,5%, e 2,5% de ZnCl2 com 0,25% de CCP. Resultados: Ambos CCP e ZnCl2 inibiram efetivamente o crescimento de quase todas as bactérias testadas, exceto T denticola. ZnCl2 foi geralmente mais eficaz na supressão do crescimento bacteriano que CCP. ZnCl2 com o CCP apresentaram as maiores atividades inibidoras em quase todas as cepas de crescimento bacteriano, exceto para P gingivalis e T denticola, seguida por ZnCl2, em seguida, CCP, sugerindo assim a possibilidade de um efeito sinérgico dos dois agentes. P gingivalis exibiu um padrão diferente, porque ZnCl2 mostrou o efeito inibitório mais significativo. CCP não mostrou efeitos inibidores do crescimento sobre T denticola, e já o ZnCl2 mostrou. Conclusão: Zinco e CCP inibem efetivamente o crescimento bacteriano que causa tanto halitose e doença peri-implante. O efeito é ainda mais potente quando aplicados em combinação. Int J Oral Maxillofac Implants – edição em português 2016;1:338-344. Referência original: Int J Oral Maxillofac Implants 2015;30:1341-1347. Doi: 10.11607/jomi.4092.