Efeitos da Microtopografia da Superfície de Titânio e Sinvastatina sobre o Crescimento e a Diferenciação Osteogênica de Células-Tronco Mesenquimais Humanas na Cultura Celular Livre de Estrogênio


Objetivo: Este estudo teve como objetivo investigar os efeitos da topografia da superfície de titânio e da sinvastatina no crescimento e na diferenciação osteogênica das células-tronco mesenquimais da medula óssea humana (CTMMOh) na cultura de células livres de estrogênio (EL). Materiais e Métodos: As CTMMO humanas foram semeadas em placas de cultura de células, discos de titânio de superfície lisa (Ti) jateados com grãos grandes e discos de Ti de superfície condicionada com ácido (SCA) e. subsequentemente, cultivadas em soro fetal bovino (SFB), EL e EL com 100 nM de sinvastatina (EL-SIN) durante 14 a 21 dias. A coloração de células vivas/mortas, o exame de microscopia eletrônica de varredura e o ensaio de viabilidade celular foram realizados para determinar a fixação, a morfologia e o crescimento das células. Os níveis de expressão de genes associados ao osteoblastos, Runx2 e sialoproteína óssea e os níveis de atividade de fosfatase alcalina (AFA), conteúdo de cálcio e osteocalcina em meios de cultura foram medidos para determinar a diferenciação osteoblástica. Os níveis de expressão da proteína morfogenética óssea-2 (BMP-2) foram investigados para examinar os efeitos estimulantes da sinvastatina (n = 4 a 5, média ± DP). A mineralização in vitro foi verificada por coloração com calceína. Resultados: As CTMMO humanas exibiram diferentes anexos e formas em superfícies de titânio lisas e SCA. A cultura de células livres de estrógeno diminuiu a ligação celular e o crescimento, particularmente na superfície de titânio SCA, mas as células conseguiram crescer para alcançar a confluência no 21º dia no meio de cultura EL-osteogênico (OS). Os efeitos de promoção da superfície de titânio SCA no EL-DO diminuíram significativamente. A sinvastatina aumentou significativamente a diferenciação osteogênica de CTMMO humanas na superfície de titânio SCA no meio EL-DO e os efeitos promoventes da sinvastatina corresponderam ao aumento da expressão do gene BMP-2 na superfície de titânio SCA em meio de cultura EL-DO-SIN. Conclusão: O modelo de cultura de células EL forneceu uma plataforma bem definida para investigar os efeitos de hormônios e fatores de crescimento nas células e na interação da superfície de titânio. O titânio, a superfície de SCA e a sinvastatina promoveram, sinergicamente, a diferenciação osteoblástica de CTMMO na condição de EL e podem ser úteis para promover a osteointegração na osteoporose.