Efeito da Fibrina Rica em Plaquetas na Estabilidade de Implantes


Objetivo: Obter uma osseointegração acelerada de implantes poderia tornar a carga imediata ou precoce de implantes mais previsível. A fibrina rica em plaquetas (FRP) é frequentemente utilizada para acelerar a cicatrização de tecidos moles e duros. As plaquetas ativadas em FRP liberam fatores de crescimento, resultando em proliferação celular, síntese de colágeno e produção de material osteoide. O objetivo deste estudo foi comparar a estabilidade dos implantes dentários inseridos em um protocolo cirúrgico de uma fase com ou sem aplicação de FRP. Materiais e Métodos: Vinte pacientes saudáveis com osso alveolar adequado e dois ou mais dentes adjacentes perdidos, extraídos pelo menos 6 meses antes, foram incluídos neste estudo. Um mínimo de dois implantes cônicos (Ankylos, Dentsply / Friadent) foi colocado em cada paciente. Após preparação cirúrgica dos alvéolos de implantes, a FRP que havia sido preparada no pré-operatório foi colocada aleatoriamente em um dos alvéolos (FRP+). A porção de plasma acelular de FRP foi usada para molhar o implante colocado no alvéolo revestido por FRP. As medições de frequência de ressonância foram feitas após a colocação do implante e em 1 semana e 1 mês pós-operatório. Resultados: O quociente de estabilidade do implante (QEI) médio dos implantes FRP+ foi de 69,3 ± 10,5 e o QEI para os implantes FRP- foi de 64,5 ± 12,2 no final da primeira semana. Os QEI médios em 4 semanas de pós-operatório foram 77,1 ± 7,1 para o grupo FRP+ e 70,5 ± 7,7 para o grupo FRP-. Conclusão: Neste estudo, a aplicação de FRP aumentou a estabilidade do implante durante o período inicial de cicatrização, como evidenciado por valores mais elevados de QEI. A aplicação simples deste material parece fornecer osseointegração mais rápida.