Distribuição da Tensão em Miniparafusos Ortodônticos Inseridos Obliquamente Avaliada por Análise Tridimensional de Elementos Finitos

Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do ângulo de instalação e da direção da força na estabilidade inicial dos miniparafusos ortodônticos usando um modelo tridimensional de elementos finitos que mimetiza a interação entre o parafuso e o osso circundante. Materiais e Métodos: Foram utilizados modelos de elementos finitos tridimensionais e miniparafusos de titânio de 6 mm de comprimento e 1,4 mm de diâmetro. Foram examinados quatro ângulos de inserção, variando de 0 grau (perpendicular à superfície óssea) a 45 graus. Uma carga de 2 N foi aplicada no centro da cabeça do parafuso em quatro direções (para cima, para baixo e para os lados direito e esquerdo). Resultados: No mesmo ângulo de inserção, as tensões nos miniparafusos eram mais altas quando a força era aplicada para baixo, e mais baixas quando aplicadas para cima. Isto significa que, com a tração ascendente, as tensões são mais uniformemente distribuídas na superfície do miniparafuso. Uma análise da principal distribuição de tensão no osso circundante mostrou que as tensões de compressão e tensão aumentaram com o ângulo de inserção até 30 graus. Para maiores ângulos de inserção, o aumento quase desapareceu. Conclusão: Um miniparafuso inserido obliquamente e seus tecidos circundantes geralmente fornecem uma ancoragem suficiente para 2 N de carga ortodôntica, mas deve-se ter cuidado para evitar a falha do parafuso durante a colocação e remoção de miniparafusos colocados obliquamente.