Consistência da Manutenção Periodontal Utilizando Diferentes Instrumentos de Higiene Dental e seu Efeito na Saúde Peri-implantar e Sobrevivência de Implantes Dentários: Um Estudo Retrospectivo


O objetivo deste estudo retrospectivo foi fornecer evidências baseadas na prática clínica para determinar
se a consistência da manutenção periodontal, apesar de utilizar instrumentação que a literatura tem provado causar
alterações nas superfícies do implante, pode afetar a saúde peri-implantar ou a sobrevivência do implante. Materiais
e Métodos: A amostra do estudo incluiu pacientes com próteses dentárias totais fixas implantossuportadas, que
foram distribuídos em dois grupos. Os pacientes do grupo de manutenção periodontal regular receberam manutenção
periodontal no mínimo duas vezes ao ano e foram expostos a pelo menos três materiais de instrumentos de higiene
dental. Os pacientes do grupo de manutenção periodontal não regular receberam manutenção periodontal no mínimo
uma vez a cada 3 a 10 anos e foram expostos a pelo menos três materiais de instrumentos de higiene dental. Os anos
de sobrevivência com ausência de patologia em tecido mole e/ou falha no implante foram estimados. As variáveis
contínuas foram representadas com medianas, intervalos interquartil (IIQs) e intervalos; já as variáveis categóricas
foram representadas pela frequência e percentuais. Resultados: Entre os 48 pacientes no grupo de manutenção
periodontal regular, 11 pacientes apresentaram patologia em tecido mole ou falha no implante com uma mediana
de 11,3 anos; entre os 99 pacientes no grupo de higiene inconsistente, 17 pacientes apresentaram patologia em
tecido mole ou falha do implante com uma mediana de 4,8 anos. A sobrevivência com ausência de patologia em
tecido mole ou taxa de falha do implante aos 5 anos foi de 94% para o grupo de manutenção periodontal regular
e 91% para o grupo de higiene inconsistente. A sobrevivência com ausência de patologia em tecido mole ou taxa
de falha do implante aos 20 anos foi de 70% para o grupo de manutenção periodontal regular e 79% para o grupo
de manutenção periodontal não regular (P = 0,91). Conclusão: Embora não tenham sido encontradas diferenças
estatísticas entre os grupos, essa evidência baseada na prática clínica sugere uma manutenção periodontal mais
consistente que aumenta a mediana em anos em que a patologia dos tecidos moles ou a falha do implante está
presente.