Comportamento Biomecânico do Macrodesign do Implante Dentário


Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do macrodesign de implante quando usado diferentes tipos de colares e designs de roscas frente a distribuição de tensão/deformação em regiões de ossos maxilares. Materiais e métodos: Foram obtidos seis grupos pela combinação de dois designs de colar (liso e micro rosca) e três formas de rosca (quadradas, trapezoidais e triangulares) em implantes hexágonos externos (4 X 10 mm) suportando uma coroa unitária de zircônia na região do primeiro molar superior. Uma carga oclusal axial de 200 N foi aplicada à coroa e foram feitas medidas de tensão de von Mises (σvM) do implante e da resistência à tração (σmax), tensão de cisalhamento (τmax), e deformação (εmax) do osso circundante usando análise tridimensional de elementos finitos. Os principais efeitos de cada nível dos dois fatores investigados (design de colar e da rosca) foram avaliados pela análise de variância de um critério (ANOVA) com um nível de significância de 5%. Resultados: O design do colar foi o principal fator de influência sobre a tensão de von Mises no implante e tensões/deformação no osso cortical, enquanto o design da rosca foi o principal fator de influência sobre as tensões no osso trabecular (P < 0,05). O design ideal do colar capaz de produzir uma distribuição de tensão/deformação mais favorável foi o design microrosqueado para o osso cortical. Para o osso trabecular, a forma da rosca triangular apresentou as maiores tensões e maiores valores de deformação entre os implantes quadrados e trapezoidais. Conclusão: Os padrões de distribuição de tensão/deformação foram influenciados pelo desenho do colar no implante e no osso cortical e pelo design da rosca no osso trabecular. Design de colares de implantes com microroscas  e roscas em forma de desenhos triangulares apresentaram comportamento biomecânico melhorado no osso maxilar posterior quando comparados com o design do colar liso e as roscas trapezoidais e quadradas.