Complicações Biomecânicas de Tratamentos de Implantes: Uma Revisão Sistemática de Estudos Clínicos de Implantes com pelo Menos 1 ano de Carga Funcional

Objetivo: O objetivo desse artigo é discutir a atual literatura disponível sobre a etiologia e o manejo de complicações biomecânicas de tratamentos de implantes dentários. Materiais e Métodos: Uma pesquisa eletrônica do banco de dados PubMed para artigos em Inglês publicados antes do dia 31 de março de 2011 foi realizada baseada em uma pergunta em foco: “Como as complicações biomecânicas em tratamentos de implantes podem ser manejadas e identificadas?” As palavras-chave usadas foram “implantes dentários”, “etiologia”, “manejo”, “forças oclusais excessivas”, “forças oclusais”, “oclusão”, “hábitos parafuncionais”, “falha biomecânica”, “complicações biomecânicas” e “sobrecarga oclusal”. Ensaios clínicos com um mínimo de 10 implantes acompanhados por pelo menos 1 ano após carga funcional foram incluídos. Resultados: A pesquisa eletrônica inicial identificou 2.087 publicações, das quais a maioria foi eliminada, pois eram estudos com animais, análise de elementos finitos, estudos de bancada, relato de casos e revisões da literatura. Depois dos títulos, resumos e textos completos de 39 publicações potencialmente elegíveis serem revisadas, concluiu-se que 15 estudos preenchiam os critérios de inclusão. Conclusão: A sobrecarga oclusal foi considerada o fator etiológico primário em complicações biomecânicas em tratamento de implantes, que comumente incluíam perda marginal óssea, fratura da faceta de resina/cerâmica e porcelana, fraturas no dispositivo de retenção ou base da dentadura de sobredentaduras retidas por implantes, afrouxamento ou fratura de parafusos de pilar ou mesmo falha do implante. A sobrecarga oclusal foi positivamente associada com hábitos parafuncionais tais como bruxismo. Uma apreciação da complexidade da oclusão nos implantes poderia permitir aos clínicos uma abordagem mais preventiva quando realizando planejamentos de tratamentos de implantes, uma vez que evitar a sobrecarga no implante ajuda a garantir a estabilidade a longo prazo de próteses suportadas por implantes.