Como a mucosite peri-implantar e a gengivite respondem ao controle do biofilme supragengival: um estudo de coorte longitudinal intraindividual

Proposta: Esse estudo de grupo único compara a resposta inflamatória de mucosa periimplantar e gengiva com o programa de controle mecânico de biofilme supragengival e supramucoso.
Materiais e métodos: Vinte e dois pacientes (55.7 ± 11.2 anos) com gengivite e mucosite peri-implantar foram examinados nos dias 0, 30 e 390 (boca toda/6 áreas por dente/implante [DEN/IMPL]) para placa visível (PV), sangramento gengival (SG), placa modificada (mPII) e índice de sangramento (mSI), profundidade de sondagem (PS) e sangramento a sondagem (SS). O controle do biofilme foi realizado semanalmente no primeiro mês e depois a cada 3 meses. Uma análise da intenção de tratar foi feita (taxa de desistência=8) e modelos lineares foram usados em comparação com o objetivo de observar o agrupamento de DEN/IMPL para cada indivíduo.
Resultados: PV/mPII e SG/mSI foram reduzidos do dia 0 em diante. Reduções intra- grupo (P<0.05) foram observadas no 300 dia. Os valores PS (em mm) foram maiores (P<0.001) para IMPL do que para DEN [diferença média (95% CI) ao dia 0: -1.10(-1.58 a -0.63); dia 30: -0.88 (-1,28 a -0.48); e dia 390: -0.60 (-0.84 a -0.33), onde ambos os grupos apresentaram reduções (P < 0.05) ao longo do estudo. O SS foi maior (P= 0.00001) para IMPL na base de referência [diferença média (95% CI): -0.24 (-0.31 a -0.17)] mas reduziu (P=0.00001) e apresentou níveis similares a DEN de 30 dias em diante. Em consideração às áreas com maior PS, o SS reduziu (P< 0.05) em ambos IMPL e DEN, com maiores reduções de PS observadas para IMPL (P= 0.00001).
Conclusão: O controle do biofilme supragengival e supramucoso beneficiou tanto dentes como implantes.
Declaração de conflito de interesse: O estudo foi auto-suportado e os autores relatam nenhum conflito de interesse.