Carga Imediata de Próteses Fixas de Arco Completo para Maxilas Edêntulas Após Instalação de Implante Guiado Sem Retalho: Um Estudo Clínico Longitudinal de 1 Ano


Este estudo tem como objetivo avaliar longitudinalmente a eficácia clínica de carga imediata de implantes com próteses fixas totais em maxilas edêntulas após a inserção de implantes com cirurgia guiada sem retalho. Materiais e Métodos: Pacientes com maxilar edêntulo que visitaram uma única clínica dental durante o período de recrutamento (Abril de 2011 até Maio de 2012) foram selecionados via amostragem consecutiva e critérios de seleção predeterminados. De quatro a seis implantes foram inseridos em cada paciente com cirurgia guiada sem retalho. As medidas de desfecho foram torque de inserção, tempo cirúrgico, dor pós-operatória (escala análoga visual de 100 mm), mudança de nível do osso marginal, sobrevivência do implante e qualidade de vida relacionada à saúde bucal. Os pacientes foram
acompanhados durante um ano. Resultados: Cinquenta pacientes receberam 290 implantes. Todos os implantes foram imediatamente carregados até duas horas após a instalação com próteses fixas provisórias pré-fabricadas. Dois pacientes desistiram do estudo. A seguir, análises foram conduzidas para 278 implantes em 48 pacientes (26 homens, 22 mulheres; idade média de 56,0 ± 8,3 anos; faixa etária, 34 a 74 anos). O torque de inserção médio foi 57,7 ± 16,6 Ncm, o tempo cirúrgico médio foi de 22,9 ± 4,7 minutos, e o escore médio de dor pós-operatória foi 14,7 ± 9,3. Um ano após a carga imediata, a taxa de sobrevivência foi 98,6%. Quatro implantes demonstraram mobilidade logo após a cirurgia e foram perdidos. Alterações no nível ósseo marginal médio foram -0,32 ± 0,43mm. A pontuação no OHIP-54 (Oral Health Impact Profile-54) (versão japonesa) melhorou significativamente após tratamento protético. Conclusão: Os resultados desse estudo indicam que o método de tratamento em questão para maxilares edêntulos é previsível, com alta taxa de sobrevivência de implantes e com uma melhora razoável na qualidade de vida e saúde bucal. Int J Oral Maxillofac Implants – edição em português 2016;1:390-399. Referência original: Int J Oral Maxillofac Implants 2015;30:184-193. Doi: 10.11607/jomi.3679.