Biocompatibilidade e Osseointegração de Implantes de Titânio com Revestimento de Polissiloxano Impregnado com Prata: Modelo de Porco In Vivo


Testar as propriedades antimicrobianas, a topografia superficial, a reação do tecido circundante
(biocompatibilidade) e a osseointegração de superfícies de implantes ultrafinos contendo partículas de polissiloxano
e prata nanométricas. Materiais e Métodos: Implantes com revestimento de polissiloxano e partículas de
prata nanométricas (Ag/SiOxCy, HyProtect, Bio-Gate) foram comparados com implantes com revestimento de
polissiloxano isoladamente e com implantes não revestidos (jateamento e condicionados com ácido). Um total
de 72 implantes foi inserido na calvária de oito porcos domésticos (nove implantes cada, três de cada tipo). Após
3 meses, as secções histológicas foram avaliadas quanto à infiltração de células inflamatórias e ao contato do
implante ósseo. Resultados: Os parâmetros de rugosidade não diferiram entre os três tipos de implantes. O
revestimento de Ag/SiOxCy apresentou um bom efeito antimicrobiano in vitro e nenhum sinal de infiltração de
células inflamatórias in vivo. Os implantes não revestidos demonstraram 10,85% e 14,48% mais contato ósseo do
que os implantes revestidos com polissiloxano (P = 0,003) e os implantes revestidos com Ag/SiOxCy (P ≤ 0,001),
respectivamente. A osseointegração não foi significativamente diferente entre os implantes revestidos com Ag/
SiOxCy e polissiloxano (P = 0,72). Conclusão: A capacidade de osseointegração dos implantes revestidos com
Ag/SiOxCy foi igual a dos implantes revestidos com polissiloxano, mas inferior a dos implantes com jateamento e
condicionamento ácido. Devido à biocompatibilidade do revestimento de polissiloxano, estudos adicionais devem
ser realizados em modelos portadores de carga e na cavidade oral para investigar o efeito antimicrobiano dos
agregados de prata embutidos. Int J Oral Maxillofac Implants 2017;32:1338–1345. doi: 10.11607/jomi.5533.
Referência original: Int J Oral Maxillofac Implants 2017;32:1338–1345. doi: 10.11607/jomi.5533.