Avaliação do Desajuste Vertical de Estruturas CAD/CAM de Titânio e Zircônia Implantossuportadas


Objetivos: Este estudo comparou o desajuste vertical de estruturas fixas de titânio suportadas por implantes (Ti6Al4V) e zircônia tetragonal estabilizada por ítrio usinadas usando o sistema Zirkonzahn de desenho/fabricação auxiliados por computador (CAD/CAM). Materiais e Métodos: Utilizou-se um modelo mestre de alumínio e quatro análogos do implante Regular CrossFit para pilares retos de liga de titânio multibase (Instituto Straumann) foram fixados com resina acrílica autopolimerizável na região dos caninos inferiores e segundos pré-molares com o auxílio de um paralelômetro. Os pilares Scan foram colocados sobre os quatro pilares CrossFit regulares multibase para determinar o  posicionamento tridimensional (3D) correto no modelo virtual. Estruturas de implantes foram projetadas virtualmente, e cinco estruturas de cada material (liga de titânio ou zircônia tetragonal estabilizada com ítrio) foram fresadas usando o sistema CAD/CAM. Imagens de microscopia eletrônica de varredura (MEV), com ampliações de 50 ×, 250 × e 1.000 ×, foram obtidas a partir de três pontos da superfície vestibular, três pontos na superfície lingual e três pontos na superfície mesial de cada pilar. As medições foram realizadas no centro de cada um dos terços, definindo assim os pontos um, dois e três. O grau de desajuste vertical na interface implante-pilar foi determinado usando o software ImageJ e analisado usando o teste t de Student (P = 0,05). Resultados: O valor médio do desalinhamento foi 6,011 ± 0,750μm para o grupo titânio e 9,055 ± 3,692μm para o grupo zircônia. Conclusão: Dentro das limitações deste estudo, não houve diferença significativa no desajuste vertical entre as estruturas de implante de titânio e zircônia produzidas usando o sistema CAD/CAM. Independentemente do material utilizado, as estruturas CAD/CAM alcançaram um ajuste vertical adequado.