Avaliação Comparativa do Levantamento de Seio Maxilar Versus Colocação de Implantes Simultâneos com Altura de Osso Residual Maior ou Menor que 5 mm


Objetivo: Os implantes podem ser inseridos simultaneamente durante o levantamento do seio maxilar (LSM), ou 6 meses mais tarde, para posterior reabilitação da maxila. A altura do osso residual (AOR) é um fator importante que afeta o tipo de procedimento cirúrgico a ser realizado. O objetivo deste estudo foi comparar as taxas de sobrevivência de implantes inseridos durante o LSM de uma fase com duas AOR diferentes (< 5 mm e ≥ 5 mm). Materiais e Métodos: Esse estudo consistiu de implantes inseridos em uma AOR tanto < 5 mm ou ≥ 5 mm e a sobrevivência dos implantes foi avaliada de acordo com os sintomas clínicos dos pacientes: dor ou desconforto durante a função (ou espontaneamente), mobilidade, profundidade de sondagem, história de exsudação e perda óssea radiográfica na consulta de acompanhamento final. As taxas de sobrevivência dos dois grupos foram comparadas estatisticamente usando o teste exato de Fisher. Resultados: Foram incluídos neste estudo cinquenta e nove pacientes consecutivos (29 mulheres e 30 homens) submetidos a um procedimento de levantamento do seio simultaneamente com a inserção do implante. Cinquenta e um implantes foram colocados no grupo de estudo (AOR: 1 a 4,9 mm) e 31 implantes foram colocados no grupo controle (AOR: 5 a 8 mm). A taxa de sobrevivência dos implantes no grupo de estudo foi de 94,2% em 5.4 anos de acompanhamento e 95,8% no grupo de controle em 7.9 anos de controle. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos em termos de taxa de sobrevivência do implante (P = 0,785). Conclusão: Os resultados deste estudo sugerem que a colocação do implante com LSM simultâneo em pacientes com uma AOR <5 mm pode ser realizada e que a taxa de sobrevivência é semelhante ao do protocolo de LSM de uma fase com uma AOR de > 5 mm.