Análise da Eficiência em Função do Tempo Comparando os Fluxos de Trabalho Digital e Convencional para Coroas sobre Implante: Um Ensaio Clínico Prospectivo Cruzado


Comparar a eficiência em função do tempo na confecção de coroas sobre implante utilizando um protocolo de trabalho digital com o protocolo tradicional de trabalho. Materiais e Métodos: Este estudo clínico prospectivo utilizou um delineamento cruzado que incluiu 20 participantes no estudo, os quais receberam próteses unitárias na região posterior. Cada paciente recebeu um pilar protético personalizado em titânio e uma supraestrutura de zircônia desenhada e confeccionada com auxílio de computador (CAD/CAM) (para o grupo de teste, utilizando um fluxo de trabalho digital) e um pilar protético padrão de titânio e uma coroa metalo-cerâmica (para o grupo controle, utilizando-se o protocolo tradicional de trabalho). O início da reabilitação dos implantes foi estabelecido como o ponto de partida. A análise da eficiência em função do tempo foi definida como o resultado principal e foi medida para cada etapa de trabalho laboratorial e clínico, em minutos. Análise estatística foi realizada
com o teste de Wilcoxon rank sum. Resultados: todas as coroas puderam ser entregues em duas consultas, independente do processo de confecção. O tempo total médio de produção, como a soma das etapas de laboratório e clínicas, foi significativamente diferente. O tempo médio ± desvio padrão (δρ) foi 185,4 ± 17,9 minutos para o processo realizado com o fluxo de trabalho digital e 223,0 ± 26,2 minutos para o modo tradicional de trabalho (P= 0,0001). Portanto, no geral o tempo de trabalho para o protocolo digital foi 16% mais rápido. Uma análise detalhada do tratamento clínico revelou uma redução significativa do tempo clínico médio ± DP de 27,3 ± 3,4 minutos para o grupo testado em comparação com 33,2 ± 4,9 minutos do grupo controle (P = 0,0001). Conclusão: Apenas alguns estudos investigaram os parâmetros de eficiência de fluxos de trabalho digitais comparados com os modos tradicionais na implantodontia. Este estudo mostra que o fluxo de trabalho digital parece ser mais eficiente em função do tempo do que os já consagrados protocolos de trabalho tradicionais para coroas fixas sobre implante. Tanto o tempo clínico como laboratorial podem ser efetivamente diminuídos com o processo de escaneamento digital intraoral associado à tecnologia CAD/CAM. Int J Oral Maxillofac Implants – edição em português 2016;1:331-337. Referência original: Int J Oral Maxillofac Implants 2015;30:1047-1053. Doi: 10.11607/jomi.3963.