Acompanhamento de Sete Anos de Próteses Totais sobre Quatro Implantes: Um Estudo Prospectivo


Avaliar os resultados biológicos e protéticos de próteses totais inferiores fixas implantossuportadas,
confeccionadas com base no conceito de tratamento All-on-4, após 7 anos. Materiais e Métodos: Foram
selecionados pacientes para a confecção de próteses totais fixas imediatas suportadas por 4 implantes
em até 72 horas após cirurgia. Os seguintes aspectos biológicos foram avaliados: índice de placa (IP) e
de sangramento (IS), estabilidade do implante por frequência de ressonância e perda óssea marginal
(POM) mensurada através de radiografias periapicais. As complicações protéticas avaliadas incluíram o
afrouxamento do parafuso, a fratura da estrutura, dos dentes de acrílico ou dos implantes. As médias da
estabilidade do implante e da POM foram submetidas à análise de variância e ao teste de Tukey (P < 0,05).
Para IP e IS, foi utilizado o teste de Friedmann (P < 0,05). Resultados: Dezesseis pacientes (12 mulheres
e 4 homens; média etária: 59,1 anos) receberam 64 implantes e, em todos os pacientes, 2 implantes
foram posicionados axialmente à região de incisivos e 2 implantes inclinados distalmente na região de
segundos pré-molares ou molares. Os pacientes foram avaliados imediatamente e após um, dois e sete
anos. Quinze pacientes retornaram após 2 anos; um paciente não pôde comparecer à consulta de retorno
e foi excluído da amostra. Na avaliação de 7 anos, o número amostral reduziu para 12 pacientes; um
deles não compareceu em função de doença grave e outros dois em decorrência de óbito. A taxa de
sobrevivência cumulativa dos implantes foi de 100%. Houve uma redução significativa (P < 0,0162) no IP
no primeiro ano e após sete anos de acompanhamento (71,87% e 47,92%, respectivamente), enquanto
o IS permaneceu o mesmo (43,75%) neste período. Não houve diferença estatística para POM (P =
0,12) e estabilidade do implante (P = 0,48) entre implantes axiais e inclinados (P = 0,48). A taxa de
sobrevivência das próteses foi de 100%. As seguintes complicações técnicas foram observadas: fratura
dentária ocorreu em um paciente (6,25%); afrouxamento dos parafusos e pilares protéticos foi observado
em três pacientes (18,75%); após cinco anos, três pacientes (18,75%) trocaram os dentes de acrílico
devido à substituição da prótese total removível superior por próteses fixas sobre implante. Conclusão:
Não foi observada perda de implante nos 12 pacientes que compareceram para acompanhamento após
sete anos; a estabilidade do implante se mostrou alta, a POM foi baixa e as complicações protéticas foram
facilmente resolvidas. Portanto, pode-se concluir que a reabilitação com próteses totais inferiores fixas
sobre quatro implantes é um tratamento com elevada taxa de sobrevivência.