Técnica de retalho de dupla papila modificada: uma nova abordagem cirúrgica para o tratamento de defeitos de recessão gengival isolados: Uma série de casos


Objetivo: Não houve nenhuma modificação feita à técnica cirúrgica original de retalho de dupla papila, introduzida por Cohen e Ross, em 1968. O objetivo da presente série de casos é avaliar a eficácia de uma abordagem cirúrgica modificada para o formato de retalho de dupla papila no tratamento de recessão gengival isolada. Materiais e métodos: Um total de 12 pacientes jovens, saudáveis (idades compreendidas entre 20 e 28 anos) com recessão gengival isolada foram incluídos neste estudo. A recessão gengival tinha as seguintes características: defeito isolado, classe I ou II de Miller, junção cemento-esmalte visível (JCE), e papila interdental bem delineada. As seguintes medidas clínicas foram tomadas antes da cirurgia e, 1 ano após: profundidade de sondagem (PS) no dente tratado, nível clínico de inserção (NCI), quantidade de tecido queratinizado (TQ) no local tratado e profundidade da recessão (PR). Todas as medidas foram realizadas no início e após 12 meses, por meio de uma sonda manual e foram arredondadas ao milímetro mais próximo.

Resultados: No exame de acompanhamento de 1 ano, os mesmos parâmetros clínicos realizados no início do estudo foram reavaliados. Não houve diferenças estatísticas observadas para PS (P=0,54). O aumento médio para a NCI foi estatisticamente significativo (P=0,04). Além disso, a quantidade média de TQ aumentou em 2,5 ± 0,4 mm (P <0,001). Finalmente, a média da PR diminuiu para 0,5 ± 0,6 mm, correspondendo a um recobrimento de raiz de 3,8 ± 0,8 mm (P<0,001). Em termos de recobrimento radicular médio (MCR), 88,4% da superfície radicular exposta foi coberta com tecido mole, e 9 dos 12 dentes tratados (75%) apresentaram recobrimento total da superfície radicular.

Conclusão: Os resultados da presente série de casos mostram que a técnica modificada do retalho de dupla papila é eficaz na obtenção de recobrimento radicular de defeitos de recessão gengival isolados. Estes resultados de recobrimento de raiz foram associados a um ganho altamente significativo, clinicamente e estatisticamente, de inserção clínica, sem alteração perceptível em qualquer um dos valores de PS ou a altura do TQ na face vestibular dos dentes tratados. (Int J Esthet Dent – edição em português 2016;1:262-273).
(Referência original: (Int J Esthet Dent 2015;10:258-268).