Resistência de união de um cimento resinoso autoadesivo ao esmalte e à dentina


O objetivo deste estudo foi avaliar a influência de tratamentos de superfície e da termociclagem na resistência de união ao teste de microtração (μTBS) de um cimento resinoso autoadesivo ao esmalte e à dentina humana. Oitenta terceiros molares humanos foram selecionados. As coroas de 40 dentes foram cortadas no sentido transversal expondo a dentina coronal mediana. As superfícies vestibulares de outros 40 dentes foram desgastadas até se obter 5 mm2 de área plana de esmalte. Oitenta blocos de resina foram confeccionados e cimentados à superfície dental com RelyX Unicem e então agrupados de acordo com o tratamento de superfície (n = 10): UnicemC sem condicionamento ácido, UnicemP com condicionamento com ácido fosfórico a 37% por 15 s e UnicemPA com condicionamento com ácido fosfórico a 37% por 15 s mais adesivo (Single Bond 2). Foram feitos dois grupos controle, um para esmalte e um para dentina: VR com condicionamento com ácido fosfórico a 37% por 15 s mais adesivo (Single Bond 2) e cimento Variolink II.
Os blocos de cimento resinoso esmalte-dentina foram cortados para confecção dos espécimes em forma de barra sem desgaste, que foram divididos em dois meios de armazenamento: a seco, μTBS imediatamente após o corte, e TC (5.000 X; 5°C/55°C). As amostras foram submetidas a μTBS e os dados foram estatisticamente analisados utilizando ANOVA e teste de Tukey. Os resultados mostraram diferenças estatísticas entre UnicemC e os outros grupos. UnicemPA e VR apresentaram melhor resistência de união à dentina durante o período anterior e após a termociclagem, respectivamente. Para o esmalte, UnicemP mostrou melhor resistência de união para ambas as situações. Apenas no grupo UnicemPA, a termociclagem diminuiu significativamente os valores de resistência de união. Considerando as limitações deste estudo, pode-se concluir que a resistência de união é influenciada pelo tratamento de superfície e que a termociclagem diminui a resistência de união em todos os grupos, porém apenas no UnicemPA essa redução foi estatisticamente significativa.