Percepção de estética facial por diferentes grupos observadores da maloclusão de Classe II com retrusão mandibular


Objetivo: Comparar a percepção estética de diferentes grupos de observadores de 14 fotos de dois pacientes com maloclusão de Classe II divisão 1 com retrusão mandibular severa.

Materiais e métodos: Uma amostra de 441 participantes, dos quais 191 eram leigos, foi obtida através de um método de amostragem por sorteio. Foram utilizadas 14 fotos de duas crianças com maloclusão de Classe II divisão 1 com retrusão mandibular severa, antes e após o tratamento ortodôntico (TO), com simulação avançada de mentoplastia. Para a avaliação da percepção estética, as fotos foram classificadas por meio de uma escala numérica de 0 (muito não estética) a 10 (extremamente estética).

Resultados: Apesar do paralelismo de opiniões, houve diferenças estatísticas significativas (P < 0,05) nas avaliações realizadas pelos diferentes grupos observadores. Os leigos tenderam a atribuir valores mais altos (diferença estatística significativa de P < 0,05) em comparação com os outros grupos observadores, com exceção do perfil lateral da menina e das fotos de sorriso antes do TO (P > 0,05). Embora eles não concordassem com todas as fotos, os outros grupos expressaram pontuações semelhantes entre eles. Fotos de pré-tratamento obtiveram as pontuações mais baixas, e aquelas com simulação avançada de mentoplastia obtiveram as mais altas.

Conclusões: A retrusão mandibular tem forte impacto na percepção da atratividade facial. A estética do perfil lateral em crianças com retrusão mandibular severa é melhorada pelo TO. Como regra geral, os leigos tendem a atribuir classificações mais altas.