O Conceito Tissue Master (CTM): inovações para a preservação do rebordo alveolar


A extração de um dente leva a processos de reabsorção, que podem estar associados à perda considerável de tecido alveolar.1 Os déficits resultantes podem dificultar o implante subsequente e a restauração protética. Várias técnicas de aumento para evitar ou diminuir este problema já se estabeleceram. Todas essas técnicas são invasivas, a maioria envolve substitutos ósseos e, especialmente no caso de defeitos maiores, todas exigem habilidade cirúrgica significativa. Sabe-se há muito tempo que um dente extraído tem um potencial biorregenerativo notável se for reimplantado.2 Esse fato é utilizado na técnica aqui apresentada. Os segmentos da raiz do dente previamente extraído são reimplantados e extruídos após um curto período de cicatrização.