Mini-Jig estético-funcional: a chave para o planejamento da reabilitação oral


A reabilitação de um sorriso comprometido esteticamente é sempre um desafio clínico, especialmente quando os dentes anteriores se apresentam com características de forma e dimensão inapropriadas, restaurações antigas e/ ou deficientes e alteração de cor. Na prática odontológica, esta abordagem significa estabelecer uma estreita correlação entre os componentes facial, dental, gengival e físico do sistema orofacial. A utilização de um novo conceito de dispositivo interoclusal, o mini-Jig estético-funcional, possibilita ao clinico a visualização das dimensões ideais do incisivo central a ser reabilitado, provendo dados relevantes à continuidade do processo reabilitador. Tendo em vista o grande desafio para o cirurgião-dentista de não apenas modificar os dentes do paciente, mas analisar como essas mudanças podem contribuir para alterar a composição facial e melhorar a harmonia da face, o presente artigo tem como objetivo apresentar um relato de caso clínico do planejamento reabilitador, baseando-se nas referências fornecidas pelo mini-Jig estético-funcional, e evidenciando a previsibilidade do tratamento. Este dispositivo mostrou ser uma ferramenta imprescindível no planejamento estético reabilitador por ser um referencial estético para a futura reabilitação protética e assumir grande importância no planejamento e na comunicação entre as diferentes especialidades odontológicas, como também entre o cirurgião-dentista e o técnico de prótese dentária, sendo um meio auxiliar para o enceramento de diagnóstico.