Implantes mal posicionados na maxila anterior: uma nova abordagem restauradora para restabelecer, com uma estética aceitável, a saúde dos tecidos peri-implantares. Parte i: apresentação de caso e opções de tratamento


Esta apresentação de caso, em duas partes, descreve o desafio de gerenciar as complicações protéticas após avaliação inadequada do risco estético, do plano de tratamento e do posicionamento de implantes na maxila anterior. O caso relatado é de uma mulher de 50 anos de idade, encaminhada após instalação inadequada de implantes imediatos. Diferentes alternativas de tratamento restaurador são propostas, excluindo grandes procedimentos cirúrgicos. Na segunda parte do artigo, as vantagens e desvantagens de diversas opções protéticas serão discutidas e o tratamento selecionado será revelado. O objetivo desta parte do artigo é ilustrar a importância do plano de tratamento, enfatizando que a correção da falha estética dos implantes leva, consistentemente, a resultados comprometedores quando se compara ao que poderia ter sido alcançado se a abordagem fosse realizada desde o início.
(Int J Esthet Dent – edição em português 2016;1:118-123). (Referência original: Int J Esthet Dent 2015;10:368-373).