Técnica aberta de membrana de colágeno para preservação do alvéolo


Os tecidos duro e mole sofrem alterações após a extração dentária. Em particular, o tecido ósseo que envolve os dentes com fenestração ou defeitos de deiscência sofre mudanças dramáticas após a extração dentária, o que pode comprometer a reabilitação da área. O volume ósseo alveolar adequado e a mucosa queratinizada são fundamentais para o sucesso da terapia com implante. Portanto, a dimensão anatômica da crista alveolar deve ser adequada para alcançar um resultado esteticamente aceitável da terapia com implante. Estudos anteriores propuseram muitas técnicas clínicas para preservar o alvéolo preservar o alvéolo pós extração. Este artigo apresenta um procedimento no qual uma técnica aberta de membrana de colágeno foi adotada para manter um volume adequado de tecido duro e uma largura suficiente da mucosa queratinizada para que a futura implantação seja estética e funcional Através desta técnica simples, podem ser alcançados um volume e uma arquitetura adequada ao redor do implante com um prognóstico a longo prazo esperado para essa terapia.