Enceramento individualizado calibrado pelo paciente como uma ferramenta essencial para o planejamento e a criação de um conceito de tratamento orientado pelo paciente para o degaste dental patológico


O desgaste dental é geralmente um processo fisiológico; no entanto, também pode ser uma condição patológica associada a processos de atrito, abrasão e erosão nos quais a quantidade de perda dental é atípica para a idade do paciente. A perda de substância dental frequentemente causa problemas funcionais, sintomas de desconforto/dor e deficiências estéticas. Pacientes que apresentam essa condição frequentemente necessitam de tratamento restaurador, combinado com um aumento na dimensão vertical de oclusão (DVO). Um enceramento diagnóstico (ED) fornece assistência na determinação de um novo plano oclusal e DVO e é uma ferramenta fundamental, considerando o planejamento reverso envolvido na execução de uma reabilitação complexa. Em casos de desgaste dental severo, medidas preventivas devem ser tomadas. No entanto, quando é necessária uma intervenção restauradora, o uso de um ED, associado a um mock-up, ajuda a alcançar um resultado previsível e satisfatório. Este artigo apresenta um relato de caso de uma paciente jovem do sexo feminino com desgaste dental patológico, sintomatologia relacionada e queixas estéticas. Inicialmente, um ED e um mock-up de diagnóstico foram criados. Após correções estéticas e funcionais, um segundo ED foi gerado e transferido para a boca da paciente por meio de um modelo terapêutico. Este modelo foi usado como uma restauração experimental na fase de pré-tratamento, para avaliar a nova DVO/estética/função e para guiar o preparo do dente. Foram utilizadas onlays oclusais de dissilicato de lítio (LS2) para estabilizar a DVO e facetas de LS2 e feldspáticas anteriores, associadas com restaurações diretas de resina composta foram executadas para se obter o resultado minimamente invasivo planejado.