Efeito de soluções para condicionamento químico versus jateamento na adesão de cimento resinoso autoadesivo a IPS e.max ZirCAD com e sem envelhecimento


Objetivos: Este estudo avaliou a adesão do cimento resinoso autoadesivo à zircônia após vários métodos de condicionamento superficial em condições não envelhecidas e envelhecidas.

Métodos: Zircônia (IPS e.max ZirCAD, Ivoclar Vivadent) e blocos de resina composta foram obtidos e divididos aleatoriamente em quatro grupos de acordo com um dos seguintes métodos de condicionamento superficial: C: nenhum tratamento de superfície (Controle); AS: jateamento (50 µm Al2O3) com baixa pressão (0,2 MPa) mais silano (Monobond Plus, Ivoclar Vivadent); MC: cloreto de metileno durante 60 min; CE: solução de condicionamento químico a 100 °C durante 60 min. As medidas de rugosidade da superfície (Ra) foram realizadas no controle e nos espécimes de zircônia condicionados usando um perfilômetro. Cada bloco de zircônia condicionado foi aderido ao seu bloco composto de resina correspondente usando cimento resinoso autoadesivo (RelyX Unicem Aplicap, 3M ESPE) sob uma carga de 300 g. A metade dos grupos foi testada sem envelhecimento; a outra metade foi testada após a termociclagem de 6000 ciclos. Os palitos foram obtidos a partir de espécimes colados e sujeitos a testes de resistência de união à microtração (MTBS) em uma máquina de ensaio universal (0,5 mm/min). Os tipos de falha foram classificados após a desunião. Os dados (MPa) foram analisados usando ANOVA de dois critérios e teste de Tukey (α = 0,05).

Resultados: O valor médio Ra mais alto foi obtido no Grupo CE (0,52 μm) e o menor no Grupo C (0,25 μm). Os resultados do teste de MTBS significativamente menores foram obtidos no Grupo C, tanto nos grupos de condições não envelhecidas (17,4 ± 1,1 MPa) quanto nos grupos envelhecidos (5,11 ± 0,5 MPa) do que nos outros grupos (34,6 ± 1,5 a 51,2 ± 1,1 MPa; 28,0 ± 0,9 a 49,5 ± 1,0 MPa em condições não envelhecidas e envelhecidas, respectivamente) (P < 0,05). O Grupo CE apresentou os resultados mais elevados do teste MTBS em condições não envelhecidas e envelhecidas (51,2 ± 1,1 MPa e 49,5 ± 1 MPa, respectivamente) (P < 0,05). Os tipos de falha foram predominantemente adesivos em todos os grupos antes e depois do envelhecimento. Após o envelhecimento, observaram-se menos adesivas e falhas mais consistentes e coesivas no cimento nos Grupos AS e CE do que nos outros grupos.

Conclusão: O condicionamento químico da zircônia pode ter potencial uso como substituto do jateamento como método de condicionamento da superfície da zircônia.