Aspectos Atuais da Restauração de Dentes Fraturados Traumaticamente


Considerações endodônticas e restauradoras são de suma importância no tratamento de fraturas dentárias. Uma vez que os túbulos dentinários expostos permitem a invasão de bactérias no sistema endodôntico, uma restauração provisória deve ser realizada como parte do tratamento de emergência. Uma vez selada a exposição dentinária, o tratamento restaurador também pode ser realizado em um estágio posterior. O fragmento dentário pode ser reposicionado com o uso de protocolos adesivos com o objetivo de restaurar a
função e a aparência estética. Se o reposicionamento for difícil ou impossível, por ex., em casos de ausência do fragmento ou múltiplos fragmentos, as resinas compostas atuais permitem excelentes resultados estéticos. As restaurações minimamente invasivas com resina composta são preferíveis às restaurações indiretas mais invasivas, ao menos em dentes imaturos
com ampla polpa coronária. O tratamento restaurador de fraturas coronorradiculares frequentemente é exigido devido à inacessibilidade
das margens subgengivais da fratura. A extrusão da raiz remanescente é um método alternativo ao aumento cirúrgico da coroa para o restabelecimento da
distância biológica. Isto pode ser realizado tanto ortodonticamente (erupção forçada) como cirurgicamente (transplante intra-alveolar). Apesar do tratamento de fraturas coronorradiculares ser um dos procedimentos mais sensíveis tecnicamente e frequentemente considerado como uma restauração temporária de longo prazo, a conservação do dente até a idade na qual os implantes possam ser instalados pode ser considerada como um sucesso.
(Eur J Esthet Dent 2011;6:124-141).